E-mail marketing para Advogados em 11 passos

Digital marketing concept. Interactive virtual screen with business processes over businessman typing on laptop in office space, creative collage

Com a concorrência cada vez mais acirrada, é muito importante manter a base de clientes por perto. Com a internet, várias ferramentas ajudam o advogado nessa missão. Uma delas é o e-mail marketing

Nesse artigo, você encontra um passo-a-passo para montar e-mail marketing no ramo jurídico.

E-mail Marketing

 

O QUE É E-MAIL MARKETING?

O e-mail marketing é uma ferramenta digital onde o profissional usa o e-mail para compartilhar informações, notícias e outras coisas importantes com a sua base de dados. Tem como objetivo criar um relacionamento com os clientes e gerar mais vendas.

O que o difere de um e-mail convencional é que seu envio é segmentado, o que garante uma entrega mais assertiva já que o conteúdo é personalizado para os interesses da pessoa e assim, tem mais chances de conversão.

A base de clientes fica mais fiel, já que este tem a possibilidade de cancelar o envio a qualquer momento. Por esse fato, todo o planejamento deve ser feito de forma a fidelizar e garantir que ele queira continuar recebendo o conteúdo.

 

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO E-MAIL MARKETING PARA ADVOGADOS?

 

O e-mail marketing pode ser uma grande ferramenta de marketing jurídico para o advogado. Com ele, pode-se atingir uma base de clientes conhecida através de informações relevantes para quem recebe.

Ele é diferente de uma newsletter, onde notícias e informações do escritório são compartilhadas sem um filtro adicional. No e-mail marketing, é preciso acertar o público correto.

Por exemplo: Um escritório de advocacia oferece serviços na área cível e empresarial. Os clientes da primeira receberão um tipo de conteúdo e os da segunda, outro. Ambos dentro da área de atuação que procuraram inicialmente.

Além disso, possui muitas vantagens, entre elas:

Investimento baixo

Para iniciar a estratégia não é necessário grande investimento. Apenas pagar uma plataforma ou escolher uma gratuita para coordenar os disparos. O resto do planejamento pode ser feito sem custo adicional.

Angariar futuros clientes

Pessoas gostam de compartilhar um bom conteúdo na internet ou para seus conhecidos. Logo, o encaminhamento dos e-mails pode gerar novos contatos que se tornarão futuros clientes.

 

Relacionamento com clientes e potenciais clientes

Para aqueles que já estão na sua base de dados, os e-mails podem servir para estreitar os laços, criando um relacionamento e construindo a autoridade do profissional.

Assim, sempre que algum cliente precisar de um serviço jurídico, já sabe em quem confiar.

 

O PASSO-A-PASSO DE E-MAIL MARKETING PARA ADVOGADOS

Crie uma base de contatos

O primeiro passo para se criar uma estratégia de e-mail marketing é criar uma base de contatos. Eles podem ser clientes ou pessoas que se cadastraram no site  previamente.

É muito importante que essa lista seja orgânica, pois representará verdadeiramente o público que deseja receber os conteúdos.

Determine a persona

Ao ter a lista definida, é possível definir a persona.

Persona é um perfil detalhado que molda a comunicação e estratégia a ser seguida. Através da lista de contatos se define quem é a pessoa que receberá o conteúdo. Nessa etapa é respondida as seguintes perguntas:

  • Qual a idade?
  • Qual o sexo?
  • Qual a escolaridade?
  • Em que ramo trabalha?
  • Quais os hobbies?
  • Quais problemas ele(a) precisa que sejam solucionados?

Além disso, é aqui que se deixa bem claro qual o objetivo a ser alcançado com o mailing.

 

Planeje os conteúdos a serem enviados

Tendo a lista e a persona, é hora de começar a planejar. Cada segmentação necessita de um calendário próprio, com os conteúdos e prazos bem definidos.

O título do e-mail é muito importante, pois é ele que irá definir se o destinatário irá abri-lo ou deletá-lo. É importante que seja direto, que ofereça alguma solução ou instigue a curiosidade de alguma forma.

Além do tema e do texto, é necessário investir no layout. Após abrir o e-mail, o cliente precisará se sentir atraído pelo conteúdo.  É importante que toda a comunicação siga um mesmo padrão, o que ajuda no reconhecimento.

Deve-se ser direto e comunicar a ideia principal logo no começo. E-mails são cortados nos dispositivos e se a pessoa não se interessar logo de início, não rolará para ver até o fim e simplesmente deletará a mensagem.

Importante deixar CTAs (Call to Actions) para que o cliente interaja e possa entrar em contato caso precise dos serviços. Lembrando sempre de respeitar o código de ética da OAB na hora de criar as chamadas.

No final, é importante deixar uma opção para o cliente descadastrar o envio, caso queira. Essa ferramenta parece ser ruim, mas na verdade é uma aliada. Assim, pessoas que não estão interessadas podem parar de receber e a entrega fica focada para o verdadeiro público-alvo.

 

Planeje a frequência

É importante também planejar a frequência de e-mails a serem disparados. A taxa de abertura é uma métrica muito importante dentro da estratégia.

Muitos e-mails saturam a imagem da empresa, mas poucos e-mails fazem o profissional ser esquecido.

A partir da definição da frequência que se consegue montar o calendário de postagens.

 

Foque no conteúdo e ofereça vantagens

O conteúdo é peça chave. De nada adianta um e-mail visualmente bonito mas que não entrega nada de valor para quem está abrindo.

O conteúdo garantirá que aquela pessoa continuará querendo receber o que o advogado ou escritório está enviando.

Um bom exercício é responder como cliente algumas perguntas:

  • O que me faz abrir um e-mail?
  • Quais vantagens gosto de receber?
  • O que me mantém interessado?
  • O que faria eu me descadastrar?

Sempre que possível ofereça vantagens como um e-book, por exemplo.  

 

Segmente o público

Como dito anteriormente, uma das grandes vantagens dessa estratégia é sua segmentação.

Logo, ao montar as listas de envio é necessário classificar a base de acordo com o planejamento realizado anteriormente. Um cliente que solicitou ajuda em um caso familiar não vai querer receber conteúdos extremamente técnicos que estão sendo lançados para a base acadêmica, por exemplo.

 

Atente-se a datas importantes para seu nicho e para o cliente

Uma boa forma de se ter ideias para conteúdos é se atentar para datas importantes dentro da sua área de atuação e para os clientes.

Grandes acontecimentos da mídia, caso caibam no conteúdo apresentado, também podem entrar no cronograma de pautas.

 

Se atente às normas da OAB

Dentro de toda a estratégia, deve-se atentar sempre às normas da OAB sobre marketing.

Não se deve em hipótese alguma colocar valores nos disparos, nem realizar promoções especiais. Caso algum e-book seja realizado, ele precisa ser relevante e ter um teor puramente instrutivo.

Em hipótese alguma deve-se realizar disparo para pessoas que não solicitaram ou concordaram previamente com o envio. O Código de Ética da OAB proíbe o envio de mala direta.

 

Escolha a plataforma

Com conteúdos e lista pronta, é a hora de escolher a plataforma de gerenciamento desse processo. Graças a ela o envio é automatizado e os resultados podem ser obtidos de forma fácil para a mensuração.

Existem plataformas que oferecem versões gratuitas com algumas limitações e versões pagas com mais recursos. As principais são:

 

Realize testes A/B

Após iniciar os disparos, é importante realizar testes para descobrir a melhor combinação de dia e horário.

Pode-se também enviar diferentes layouts de um mesmo e-mail para pessoas diferentes da mesma base segmentada para descobrir quais deles performa melhor.

Os testes A/B são muito importantes para a tomada de decisão sobre todo o processo de criação e disparo dos e-mails. Textos, horários, CTAs, Títulos, tudo pode ser testado para aprimoramento do material desenvolvido.

 

Mensure os resultados

Por fim, é necessário colher os dados e analisar os resultados. Existem várias métricas para quantificar se a campanha está sendo proveitosa. Através desses dados é que se consegue traçar os próximos passos.

Alguns KPIs importantes para analisar são:

  • Porcentagem de e-mail abertos
  • Quantidade de e-mails enviados
  • Quantidade de cliques nos CTAs
  • Quantidade de descadastramento
  • Conversões
  • Número de erros de entrega

Com baixo custo e alto potencial de retorno, é inegável a importância de uma boa estratégia de marketing digital jurídico para e-mail.

Seguindo o passo-a-passo é possível criar uma que se adeque com os objetivos do profissional ou escritório e que traga mais clientes em potencial, além de fidelizar aqueles que já fizeram negócio em algum momento.

WeCreativez WhatsApp Support
Nossos especialistas estão aqui para responder suas dúvidas!
Olá! posso te ajudar a aumentar sua demanda?