Chatbot para Advogados

O Advogatech é um Portal Jurídico focado em Direito Digital, que apresenta as principais inovações tecnológicas no mundo jurídico em formato completo e de fácil entendimento.

O que são chatbots?

Os chatbots são programas de computador que geralmente utilizam técnicas de inteligência artificial para conduzir conversas via texto ou áudio, de forma a imitar a naturalidade de uma conversa humana.

Por tentar se parecer com um ser humano, geralmente os chatbots passam pelo teste de Turing, que visa testar se o comportamento inteligente de uma máquina em um cenário de conversação é distinguível do comportamento de um ser humano.

O uso dos chatbots está se tornando muito comum para fins de atendimento ao cliente, vendas em e-commerce e até em contact centers. Alguns exemplos de chatbots que já fazem parte do nosso dia a dia:

  • Siri da Apple
  • Google Assistant
  • Cortana da Microsoft
  • Alexa da Amazon
  • Bixby da Samsung
  • BIA do Bradesco
  • AVI (Assistente Virtual do Itaú)

Os chatbots conseguem fazer pesquisas pra você, agendar compromissos, fazer compras on-line, responder perguntas frequentes, verificar o saldo da sua conta, dentre várias outras funções. Os softwares são programados para entender o contexto da sua pergunta, mesmo que seja escrita de diferentes maneiras e mesmo que a pergunta não tenha sido programada exatamente da forma que foi escrita.

A ideia central é nos livrar de tarefas repetitivas e burocráticas e permitir que possamos focar nas tarefas mais criativas, enquanto a máquina se encarrega do resto.

Como surgiram?

Em 1950, Alan Turing, um cientista da computação britânico publicou um artigo chamado (em tradução livre) “Computadores e a Inteligência” – Computer Machinery and Intelligence. Neste artigo ele propôs a seguinte questão: “máquinas podem pensar?”.

Para tentar tornar essa questão da inteligência mais palpável, também demonstrou o Teste de Turing, que seria uma forma de mensurar a similaridade entre a inteligência de uma máquina e a de um humano durante uma conversa.

Uma década e meia depois, em 1966 o Alemão-Americano Joseph Weizenbaum criou o chatbot Eliza para tentar passar o teste de Turing. Apesar de ter confundido alguns, o robô Eliza acabou não passando no teste, mas trouxe com seus erros muita experiência que permitiu vários avanços.

Em 1994 para descrever o chatbot chamado Julia, que fora concebido por ele e até participou do Prêmio Loebner. O Loebner Prize é uma competição anual com a mesma base de um teste de Turing, entre softwares de inteligência artificial onde os juízes premiam os programas considerados mais similares à humanos.

Vários chatbots foram criados desde então, até chegarmos no nível de hoje, onde redes neurais (Artificial Neural Networks) são utilizadas com Machine Learning e NLP (Natural Language Processing) para interpretar as perguntas e aprender com as dúvidas que sejam nunca tinham sido perguntadas.

Como funciona a Inteligência Artificial?

A inteligência artificial se utiliza de métodos estatísticos avançados e pode utilizar estudos de neurociência para tentar replicar modelos e estruturas neurais de forma digital. Aliando esses métodos à capacidade de um computador poder lidar com milhões de informações simultaneamente, é possível extrair e processar informações em velocidades que nenhum ser humano poderia.

Uma das vertentes da Inteligência Artificial é a NLP, ou Processamento de Linguagens Naturais. Com essa tecnologia é possível trazer elementos das nossas linguagens (português, inglês e alemão são exemplos de linguagens naturais) para uma forma estruturada, de modo que um computador possa interpretá-la e até entender contextos e sentimentos da frase.

Como funcionam os chatbots?

Os chatbots mais simples são programados para responder frases ou perguntas exatas e podem até identificar palavras-chave nas perguntas para tentar entender do que se trata. O problema é que esse tipo de aplicação é limitada às perguntas exatas que foram programadas para serem respondidas.

Com um número limitado de ações programadas, as perguntas “Como está o tempo hoje?” e “Hoje vai chover?” seriam consideradas como perguntas totalmente diferentes, e se uma delas não tivesse sido previamente programada, o chatbot não saberia respondê-la.

Com a Inteligência Artificial, o chatbot pode converter as frases em elementos e relações estruturadas, que permite identificar relações entre as palavras, suas classes gramaticais, seus sinônimos, antônimos e qual o seu significado no contexto da frase. Com todo esse poder de ser mais adaptável e dinâmico, os chatbots mais avançados podem responder uma gama muito maior de questões.

O Advogatech é um Portal Jurídico focado em Direito Digital, que apresenta as principais inovações tecnológicas no mundo jurídico em formato completo e de fácil entendimento.

Exemplos de sucesso

Casas Bahia

Criado em 2017, o chatbot apelidado de Bahianinho, trouxe uma enorme vantagem competitiva à Casas Bahia no atendimento aos clientes, principalmente em datas como Natal e Black Friday, onde a demanda aumenta bastante e as respostas precisam ser rápidas e eficientes.

Seu chatbot responde dúvidas, ajuda os clientes a localizar produtos, avisa sobre promoções e personaliza ofertas de acordo com a necessidade de cada cliente.

Uber

O Uber, serviço de motoristas particulares, tem seu chatbot que funciona na plataforma do Facebook, e permite que o usuário solicite um motorista com a mesma facilidade do aplicativo. O serviço ainda não está disponível no Brasil.

Localiza

O serviço de aluguel de carros, Localiza, também lançou seu chatbot e permite que seus clientes reservem um carro via o Messenger, do Facebook.

Rock in Rio

Durante a edição de 2017 do Rock In Rio, o bot Roque trocou mais de 3 milhões de mensagens com seus usuários enquanto tirava dúvidas, enviava informações e interagia com o público.

Itaú

O Banco Itaú implementou também um chatbot, que serve como um meio de os clientes tirarem dúvidas e receber dicas sobre investimentos e gerenciamento financeiro. O chatbot traz dicas já personalizadas de acordo com a movimentação bancária do cliente, o que permite que ele ofereça soluções de acordo com o perfil cada um.

eBay

O site de vendas americano, eBay também criou seu chatbot no Facebook Messenger, e permite que os usuários encontrem produtos, e inclusive enviem imagens para fazer uma busca personalizada.

Sephora

A rede de cosméticos implementou um chatbot que presta atendimento personalizado para seus clientes ao responderem um questionário online. Dessa forma, o bot entende os gostos dos clientes e lhes oferece os produtos que mais condizem com suas preferências.

Benefícios para advogados e escritórios

Identificação inicial do caso

Uma das tarefas dos escritórios de advocacia é de atender os novos clientes e identificar os primeiros passos a serem dados em relação ao seu caso. Isso envolve entender também a especialidade requerida no processo, para decidir qual advogado especialista o atenderá.

Os chatbots poderiam durante a conversa com o cliente, identificar a demanda e encaminhar para o especialista mais adequado de acordo com as informações passadas pelo cliente.

Responder dúvidas de potenciais clientes

É possível também responder dúvidas no site do advogado ou do escritório que posteriormente encaminhem o cliente para uma consultoria no caso de dúvidas mais avançadas. Ao fornecer respostas para os problemas do cliente, o advogado provê valor para o usuário do seu site, que se torna então mais propício a agendar uma consulta.

Agendamento de consultas

O agendamento de consultas pode ser feito através de um chatbot conectado à uma agenda digital, que já informaria ao cliente os dias e horários disponíveis para consulta.

Funcionamento ininterrupto

Além disso, há o benefício de a máquina poder trabalhar 24h por dia, 7 dias por semana, sem precisar de descanso e sem precisar se ausentar, o que garante ao advogado que seu serviço de atendimento estará funcionando sem interrupções.

Visão de mercado

Durante as conversas com os usuários do site, o advogado pode utilizar o conteúdo delas para entender a necessidade de seu público e então adaptar seu negócio para atendê-las. Dessa forma, é proporcionada uma melhor visão do mercado, com informações vindas diretamente dos seus potenciais clientes.

Conclusão

As inovações tecnológicas estão mudando a clássica atuação jurídica, tornando-a mais moderna, rápida e eficaz. Claramente, o impacto dessas duas ciências se traduz no surgimento exponencial de novas soluções diante da sociedade. As relações políticas, sociais e econômicas estão mais dinâmicas, garantindo otimização e agilidade nos negócios em praticamente todos os setores. O chatbot é mais uma das muitas ferramentas aptas a contribuir com desenvolvimento do mercado global.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *