Como captar clientes na advocacia: 10 dicas infalíveis

como-captar-clientes-na-advocacia-juridigital-marketing-juridico

Além de entender da área, o advogado precisa pensar no espaço físico do escritório, atender aos clientes, administrar as finanças e muitos outros assuntos. Com isso, o tempo e a energia para pensar sobre como captar clientes na advocacia pode ser escasso.

No entanto, além de criar metas e aprender a cobrar por seus serviços, os advogados também precisam de estratégias para conseguir clientes na advocacia. É um desafio, ainda mais se considerar o cumprimento do Código de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

As normas fazem com que muitos profissionais da área pensem que só é possível ter uma fachada bonita e que a captação de clientes é crime se for feito algo além. Mas não é bem assim.

Há estratégias de marketing jurídico que podem ser aplicadas, em conformidade com o código de ética da OAB, e auxiliam em como o advogado pode captar clientes na advocacia. Para ter certeza de que as ações de prospecção ou captação de clientes são corretas, basta seguir as 7 dicas de marketing para advogados que não ferem o código de ética da OAB.

As dicas são complementares a estas 10 estratégias para captação de clientes para escritórios de advocacia.

Aprenda como captar clientes na advocacia de forma ética

10 dicas sobre como captar clientes na advocacia

1. Acredite no poder do cartão de visitas

Na sociedade digital a tendência é acreditar que a rede social é suficiente para conseguir clientes na advocacia. Com isso, formas usuais de apresentação, com o cartão de visitas, tendem a não ser consideradas.

No entanto, ter um cartão de visitas bonito e moderno faz toda a diferença para o marketing jurídico. Este tipo de estratégia, possui um baixo custo de aquisição e é versátil, já que os cartões podem ser distribuídos em diversos locais, como em sindicatos, federações, conselhos de classe e eventos jurídicos, por exemplo.

Quanto mais profissional for o cartão de visitas, maiores são as chances de uma pessoa interessar-se pela prestação dos serviços. Especialmente se o advogado não estiver presente para entregá-lo pessoalmente. Para tanto, o mais importante no cartão a ser entregue é:

Design

Existem ferramentas de design que oferecem modelos prontos de catão de visita. O recomendado é avaliar a situação e, caso possível, contratar um profissional da área para criar uma identidade visual para ser aplicada no cartão de visita.

Material

Uma identidade visual e uma marca profissional requerem um material de qualidade. Assim aumenta a possibilidade de causar a boa impressão desejada. Um designer ou a gráfica saberá indicar a especificação do papel mais adequado para o cartão de visita.

Cores

Por fim, a credibilidade passa pela escolha das cores da identidade visual impressa no cartão de visitas. A sugestão é evitar cores extravagantes. Sendo assim, optar por cores sóbrias e discretas é a estratégia mais indicada no marketing jurídico.

2. Tenha uma marca que os clientes reconheçam de imediato

É vital que o escritório possua uma identidade visual forte. Principalmente, que a utilize em todas as estratégias planejadas sobre como captar clientes na advocacia. Marcas fortes transmitem segurança. Também são mais reconhecidas. Portanto, aumentam a possibilidade de uma pessoa dar maior atenção ao material que recebe fisicamente ou de alguma outra forma, como ao navegar pela internet.

Assim, quando houver necessidade, o escritório pode ser o primeiro a ser lembrado, por causar impacto positivo.

3. Invista no networking para captar clientes na advocacia

Uma estratégia muito eficiente é buscar por parceiros da área. Com isso, podem ser realizadas ações em conjunto.

Aliás, trabalhar com parceiros, no caso da advocacia, chega a ser essencial. Parceiros não só captam clientes uns para os outros, como dão suporte nas práticas da profissão.

Colegas da graduação são uma boa forma de networking. Os de especialização, como MBAs ou pós-graduações, também podem ser parceiros interessantes. A relação de possibilidades podem incluir os próprios professores de Direito. A questão é saber se relacionar. Mostrar-se disponível para colaborar já pode ser suficiente.

Ou seja, o mais importante é demonstrar como um pode gerar mais valor para o outro e ainda crescerem juntos no mercado.

4. Disponibilize um site e um blog sempre atualizados

Isso é realmente importante. Assim como ter um cartão de visitas e uma identidade visual, ter um site é fundamental. Não há como captar clientes na advocacia pela internet sem possuir uma página na rede mundial de computadores. A inexistência de um site também exclui a possibilidade de realizar campanhas de Google Ads para advogados.

Entretanto, não basta criar um site para advogado e não atualizá-lo. A página precisa conter as informações corretas e novidades semanais. Existem técnicas de SEO para advogados que podem ser implementadas. É uma forma de garantir a performance da página.

Em resumo, é essencial que o site seja:

Funcional

Um site que sai do ar com frequência não cumpre sua função na internet. Por isso, é bom se certificar de que o provedor escolhido para a hospedagem oferece um bom serviço de armazenamento.

Objetivo

As pessoas buscam informações rápidas. Por essa razão, os sites mais visitados são os que contêm as melhores respostas para as buscas dos internautas. Contudo, é preciso que essas informações sejam facilmente localizadas. Caso contrário, a pessoa desiste de permanecer na página e dificilmente retorna para uma nova consulta.

Responsivo

Um site que pode ser visualizado dentro das dimensões da tela do celular é um site responsivo. Ou seja, é o tipo de site que não exige movimentar barras de rolagem lateral para visualizar as informações por completo.

Enfim, uma prática recomendada é sempre criar um blog junto ao site. O blog é o caminho mais próximo de estar presente e oferecer bons conteúdos ao público.

Caso você consiga manter uma boa produção (o recomendado são duas publicações por semana), além de aumentar o engajamento com os clientes, você consegue se ranquear bem nas buscas do Google, por exemplo.

5. Ofereça conteúdos de qualidade nas redes sociais

As redes sociais são essenciais para executar os planos de marketing jurídico. Mas é preciso atuar nas mídias corretas para captar clientes na advocacia. As mais indicadas são o Facebook e o Instagram, além do LinkedIn.

Contudo, utilizá-las requer um mínimo de conhecimento. Afinal, cada rede social destina-se a um objetivo. Portanto, usar a linguagem do Facebook para uma postagem a ser feita no LinkedIn pode comprometer o marketing jurídico, mais que ajudar.

Então, no caso do Facebook e do Instagram, o ideal é seguir o que já foi recomendado quanto ao site e blog. Em ambos deve-se promover bons conteúdos e destacar a participação do escritório em palestras e outros eventos jurídicos.

Já o LinkedIn é focado no público e assuntos corporativos. Por isso, é uma rede social com potencial para conseguir clientes na advocacia. O mais recomendado e usar esse canal para divulgar artigos relacionados a temas jurídicos nos quais o escritório se destaca.

6. Encontre o nicho de atuação no segmento jurídico

Adquirir know-how em um assunto específico do Direito é mais assertivo do que ser generalista. Para tanto, é necessário realizar uma pesquisa de mercado. Dessa maneira, é mais fácil determinar a sua área de atuação e planejar as estratégias de marketing jurídico.

Ainda, a delimitação da área de atuação torna possível direcionar os serviços e gastos do escritório de advocacia. Impede, portanto, a perda de um tempo precioso em ações que não gerarão resultados. Afinal, você quer captar os clientes certos para o escritório de advocacia e não o contrário.

7. Torne-se uma referência na sua área

Ser referência na sua área de atuação pode ser algo muito difícil de alcançar, mas, se você trabalhar da forma certa as estratégias que já citamos, se empenhar e agir de maneira correta, isso pode ser possível em breve.

O segredo é investir no seu nicho de atuação e evitar tentar “abraçar o mundo”. Principalmente quando esse mundo é o do Direito. Com os novos negócios surgindo, há espaço para se tornar um especialista em áreas inexploradas e ascender em pouco tempo. Invista em se tornar uma referência na área que você escolheu.

Especialmente porque além das estratégias de marketing jurídico, buscar novas especializações, complementares a sua área de atuação, é um ótimo caminha a se seguir, pois é isso que confere credibilidade ao que você se propõe.

8. Saia do escritório e converse com as pessoas

Como a concorrência é vasta, ser visto e lembrado é fundamental para se manter em um mercado competitivo.

Sendo assim, sempre que for possível:

  • Participe de congressos;
  • Seminários;
  • Simpósios;
  • Reuniões;
  • E outros eventos especializados.

Essa presença, além de servir para ganhar mais visibilidade, também pode ser muito importante para reforçar o networking, gerar conteúdos interessantes para o blog e as redes sociais e conhecer o mercado.

Ou seja, eventos relacionados à área de atuação e ao Direito são ótimos espaços para ser notado e divulgar seus serviços.

9. Tenha uma equipe especializada

Captar clientes na advocacia vai muito além de esperar o telefone tocar, com já deu para perceber. Por essa razão, é válido investir para contratar uma equipe especializada e eficiente. Caso você não tenha noção de como fazer isso, estude a respeito ou contrate profissionais que possam ajudar você.

O seu conhecimento e know-how no nicho em que atua no mercado jurídico precisa ser entendido pelo restante da equipe. Todo devem estar alinhada com a missão e o ideal do escritório.

Dessa maneira, fica mais fácil executar as estratégias ou produzir conteúdos, pois todos poderão contribuir para o sucesso do escritório com o conhecimento que possuem.

10. Cumpra as regras da OAB

Por fim, diferente da maior parte das outras profissões, os advogados precisam observar regras de publicidade impostas para preservá-los e à instituição que representam.

Sendo assim, o Código de Ética da OAB deve ser sempre consultado antes de você investir em uma nova estratégia de marketing jurídico para captar clientes na advocacia.

As iniciativas, sob nenhuma circunstância, devem induzir seu público à compra, ou melhor, a contratar o advogado. Todo o marketing jurídico deve se ater exclusivamente à informação.

Saber como fazer marketing jurídico sem ferir as regras da OAB é a mais importante das dicas sobre como captar clientes na advocacia.

Conclusão

Conseguir captar clientes na advocacia exige preparação. Sobretudo para a entrada no ambiente digital. Em tempos de home office e escritórios digitais, o endereço físico perdeu certe relevância. Afinal, tudo o que as pessoas planejam fazer inclui primeiro uma pesquisa na internet.

Dessa forma, ter presença digital é praticamente um pré-requisito. Um bom site é essencial, tanto quanto as redes sociais. Entretanto há uma estruturação importante a fazer antes de ingressar nesses ambientes. Um desses pontos é a definição do nicho de atuação no mercado jurídico. Outro é conhecer o público para o qual se deseja prestar os serviços jurídicos. Mas de todos, o mais importante é o respeito às normas da OAB para o marketing jurídico.

Existem muitas informações disponíveis para ajudar a conseguir clientes na advocacia. Os conteúdos do blog são um bom começo para você crescer cada vez mais no mercado.

WeCreativez WhatsApp Support
Nossos especialistas estão aqui para responder suas dúvidas!
Olá! posso te ajudar a aumentar sua demanda?